Blog

Degustar um vinho é como viajar feito uma criança curiosa



Quando eu era pequeno costumava fazer longas viagens de carro com meus pais. E,como todas as crianças pequenas, bastava o carro partir eu já começava a perguntar:

- Falta muito tempo pra chegar? 

Com o passar das horas e de mais alguns quilometros esta inquietação sempre aumentava e, é claro, começavam as reclamações:

- Como demora!! Não chega nunca! Não tem nada pra fazer? 

Certo dia, minha mãe , já completamente esgotada de tanta reclamação me propôs uma espécie de jogo. Ela propôs olharmos juntos os detalhes de tudo que acontecia na estrada.
 
- Está vendo aquela casa? Qual é a cor da janela pequena? Viu que tem um cachorrinho deitado na porta? Será que tem criança naquela casa? e porque sai fumaça na chaminé?
 
 E assim seguiam as perguntas, cada vez mais instigantes, que me obrigavam a passar o tempo da viagem focando, com toda a minha atenção, aquilo que passava na janela do carro.

Pois degustar um vinho é exatamente isto. É dedicar o seu foco, a sua atenção a tudo que "passa na sua taça". E para isto, além da visão você tem todo um arcabouço de ferramentas que são os seus sentidos. Você pode se concentrar nas nuances das cores do vinho, nos aromas, na viscosidade que ele tem quando passa na sua boca, na acidez, no quanto ele faz salivar, na doçura, no gosto que fica depois de engolir, na intensidade do álcool e muitos, mas muitos outros detalhes que aqueles que somente bebem não percebem.

Da próxima vez que for beber um vinho, dê a sua atenção a ele. Você vai ver que degustar um vinho é como "uma viagem de carro com uma criança curiosa".

Beijos e brindes ...